segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Como lutar contra o pecado da carne?




1. O adversário

Há muitas analogias usadas na Bíblia para descrever a vida cristã. É chamada uma viagem a um destino longínquo, uma luta contra um forte adversário, uma corrida de uma intensa competição e uma guerra contra um desesperado inimigo.

Estas comparações não deveriam nos surpreender. Todas as coisas têm os seus inimigos. Na natureza, entre os animais, mesmo nas experiências da humanidade, todas as coisas têm os seus adversários contra os quais deve-se resistir e sobre os quais deve-se prevalecer.

Também na área espiritual há um violento e terrível adversário. Algumas vezes ouvimos a afirmação: "nós estamos em uma guerra contra o mundo, a carne e o diabo". Embora o princípio seja verdadeiro, a melhor maneira de expressá-lo seria dizer: "nós estamos em uma guerra contra o diabo, que apela contra nós através da carne e do mundo".

Não existe uma maturidade espiritual sem um conflito espiritual. Ninguém cresce em Cristo por acidente ou sem esforço. Portanto, ao cristão é dito: "correr, lutar e combater" contra as forças espirituais que tentarão derrotá-lo e tirá-lo do caminho da completa maturidade em Cristo.

Por causa da universalidade do conflito espiritual e a importância do crescimento espiritual, vamos compartilhar alguns dos ensinos bíblicos sobre o tema, "Lutando Contra a Carne". Nossa direção está baseada na palavra inspirada das Sagradas Escrituras que se encontra em I Pedro 2: 11: "Amados, peço-vos como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma".

Definição

Quais adversários atrapalham o crescimento espiritual e tentam impedir o crente de alcançar a completa maturidade espiritual? O apóstolo Pedro os chama de "concupiscências carnais". O que está envolvido nesta expressão?

O termo "carne" é usado na Bíblia em 5 significados importantes:

Em Gn 2: 21 quer dizer a substância mole do corpo físico que cobre os ossos e está envolvida em sangue: Deus tomou uma das costelas de Adão e "cerrou a carne".
Em Gn 2: 24 significa a relação íntima e duradoura de um relacionamento estabelecido entre um homem e uma mulher na união de casamento: "portanto, deixará o varão o seu pai e sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne".
Em Gên. 6: 17, significa a parte da criação que precisa respirar para viver: "porque eis que trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida".
Em João 1: 4 quer dizer que aquilo que é material e tangível na natureza humana está em contraste com aquilo que é material e intangível na natureza divina: "e o Verbo se fez carne e habitou entre nós".
Mas em Rm 8: 8 e na grande maioria das referências no Novo Testamento, "carne" quer diz respeito àquela parte da natureza humana que é fraca e voltada para o pecado, sujeita à tentação e é a área na qual Satanás ataca o bem-estar do homem. "Carne" é aquela parte do homem suscetível à tentação e propensa a pecar.

A Bíblia fala de "concupiscências carnais". O que são concupiscências? Concupiscência ou cobiça quer dizer um forte desejo (como o desejo da grávida), anseio ou uma forte vontade de fazer algo. Gl 5: 17 diz que a carne cobiça contra o Espírito e o Espírito contra a carne. Significa que a natureza carnal tem um forte desejo de controlar você e o Espírito Santo de Deus tem um forte desejo de governar sua vida. Usado neste sentido, o termo "concupiscência ou cobiça", tem o significado de um forte desejo, sem estar aplicado ao bom ou ao mau. Mas quando carne e cobiça andam juntas, o significado é sempre ruim.

Cobiça ou concupiscência carnal significa um desejo impuro, um forte desejo por aquilo que é impróprio ou proibido. É usado na Bíblia para referir-se à paixão, buscando uma satisfação imprópria ou indecorosa. É sinônimo de pecado. E Deus avisa através das Escrituras: "Abstenhai-vos das concupiscências carnais que combatem contra a alma".

Apelo

Como as concupiscências carnais fazem seu apelo ao espírito humano? A resposta é encontrada em I João 2: 15-17: "não ameis o mundo nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre".

Perceba quais são as três áreas nas quais o pecado faz apelo ao espírito humano:
Concupiscência da carne;
Concupiscência dos olhos; e
Soberba da vida.

A "concupiscência da carne" é aquela tentação que faz o apelo do tipo "isso parece tão bom". A "concupiscência dos olhos" apela : "como isso é bonito, eu preciso tê-lo", e a "soberba da vida" apela: "aquilo me faria tão importante se eu o tivesse ou se eu o experimentasse". Em uma ou mais destas três áreas, toda a tentação faz a sua aproximação. No Jardim do Éden, nos primeiros registros do pecado pelo ser humano, a Bíblia registra em Gênesis 3 a aproximação de Satanás através destas três áreas. : "E vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer (concupiscência da carne), e agradável aos olhos (concupiscência dos olhos) e árvore desejável para dar o entendimento (soberba da vida), tomou do seu fruto, e comeu, e o deu ao seu marido e ele comeu com ela" (Gên. 3: 6). Até na tentação de Jesus no deserto (Mateus 4 e Lucas 4) também houve o mesmo tipo de apelo. : "Mande que estas pedras se tornem em pães" - concupiscência da carne (satisfazer a fome). : "O diabo ... mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles" - concupiscência dos olhos (apelo através da vista). Do pináculo do templo : "lança-te daqui abaixo" - apelo à soberba. Também será assim com você toda a sua vida. O primeiro ser humano (Eva) e o mais perfeito dos humanos (Jesus) foram tentados na mesma maneira, e assim acontecer com você.

Vitória

Como pode o crente encarar tais tentações? Como pode vencer essa batalha? Ou, é possível obter a vitória? Sim, é possível ter vitória sobre as tentações, porque "sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos" (II Pd 2: 9). "Mas fiel é Deus que não vos não deixará tentar acima do que podeis, antes, com a tentação dará também o escape para que a possais suportar". (I Cor 10: 13). Qual é o caminho para a vitória? Gálatas 5: 16 mostra a chave da vitória nas horas de tentação: "Digo porém, andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne".
É isto! Aleluia! Louvado seja o Senhor! A vitória é possível se andarmos no Espírito! Mas o que quer dizer "andar no Espírito". Note que a palavra "Espírito" em Gl. 5: 16 está escrita em "E" maiúsculo, indicando que se referia ao Espírito Santo de Deus. Andar "no" Espírito é a expressão prática de ser "cheio do Espírito". Em outras palavras, é submeter-se à liderança de Jesus Cristo sobre sua vida.
Você não nasceu para ser servo de seu corpo nem de seus apetites carnais. Na sua natureza humana existe aquilo que é fraco, vil, depravado, tendendo aos vícios e à impiedade. Mas há também no seu espírito humano o Espírito de Deus morando em você, se você é crente, e a Sua abençoada presença torna possível a sua vitória sobre aquilo que é baixo e espiritualmente depravado. Deus dá acesso a todo o Seu ser. Ceda-se ao senhorio do Senhor Jesus Cristo. Peça a Deus para encher você com o Espírito Santo. Você pode ter a vitória sobre o pecado e pode abster-se das "concupiscências carnais que combatem contra a alma" (I Pd 2: 11).

2. A ordem

"Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma" (I Pd 2: 11). Este precioso texto das Escrituras é o nosso tema, assim que prosseguimos no estudo de como lutar contra a carne e ter a vitória espiritual. Ele revela o coração amoroso do apóstolo de Deus, "amados". Pronuncia um terno apelo, "eu peço-vos" (em algumas traduções , "eu imploro"). Descreve a natureza do cristão na relação com este mundo como "peregrinos e forasteiros". Estabelece um imperativo em relação à vida espiritual, "abstenhais das concupiscências carnais". Dá uma razão sobre o combate necessário "que combate contra a alma". Na verdade é uma preciosa passagem.
Considere a ordem, "abstenhais das concupiscências carnais". É uma ordem, não uma opção. É um mandamento, não uma sugestão. É essencial que todas as pessoas que querem conhecer a vitória espiritual obedeçam essa ordem divina. É um mandamento divino que Deus deixa sobre o seu coração.

Aqui está a chave para a vitória espiritual: abster-se das concupiscências carnais.
Aqui está o pré-requisito para o poder espiritual: abster-se das concupiscências carnais.
Aqui está a proteção contra a queda em tentação: abster-se das concupiscências carnais.
Aqui está o caminho para manter uma boa reputação: abster-se das concupiscências carnais.
Aqui está a garantia de ter uma consciência limpa: abster-se das concupiscências carnais.
Eis a maneira de obedecer a Deus: abster-se das concupiscências carnais.

Prepare a Sua Mente

O cristão tentado poderia gritar, "Como posso me abster"? Considere estas sugestões, porque elas lhe ajudarão na luta pela abstinência.

Abstenha-se através de um ato de vontade própria. A primeira batalha pela vitória espiritual é para ser lutada contra a vontade, não contra as paixões do corpo. Antes de haver a tentação, antes de haver a oportunidade ou o desejo de fazer o mal, resolva o problema do compromisso com a vontade.

Lembre-se de um jovem chamado Daniel, que era um dos cativos de sua terra natal. Naquele país estrangeiro a ele foi dada a oportunidade de ser treinado para o serviço do governo - uma oportunidade única, a única por toda a vida. Ele deve ter pulado de alegria quando isso foi oferecido a ele. Então veio a armadilha: ele deveria comer a comida e beber o vinho do rei se ele quisesse servir ao rei. Daniel sentiu em seu coração que aquilo poderia sujá-lo interiormente. Ele enfrentou o problema: entregar-se às suas convicções e comer, beber e ter a possibilidade de grande promoção e poder ou deixar suas convicções e correr o risco e ter a probabilidade de perder tudo. O que deveria fazer? A Bíblia responde: " e Daniel assentou-se em seu coração não se contaminar com a porção do manjar do rei, nem com o vinho que ele bebia" (Dn 1:8). Daniel resolveu se abster. Deus honrou a dedicação do jovem e o usou grandemente naquela terra estranha.
Eu lhe aconselho a fazer um solene compromisso à pureza, por toda a sua vida. Se você esperar a tentação vir sobre você, antes de resolver-se a ser puro, poderá perder a batalha. Mas se você se resolver primeiro, "eu serei puro, eu não me submeterei à cobiça da carne, dos olhos, nem à soberba da vida, quando Satanás vier me tentar". Você pode ter a vitória. O primeiro passo para a abstinência das concupiscências carnais é esta: abstenha-se por um ato de vontade, de resolver a viver uma vida de pureza diante de Deus.


Fuja Primeiro

Fuja dos primeiros sinais do pecado. A tentação virá primeiro pela consciência do desejo ou possibilidade de pecar. Fuja então. Multidões incontáveis de pessoas caíram em pecado porque não observaram isso. Não cultive a tentação na sua mente. Fuja dos primeiros sinais que queiram lhe levar a pecar. Eis o exemplo de uma pessoa que é tentada na área da cobiça sexual. Ele é atraído sensualmente por uma outra pessoa. Ele senta-se e começa a olhar aquela outra pessoa (o que é cobiça dos olhos). Ele imagina que palavras dizer, gosta da sensual euforia dessa experiência (cobiça da carne). Ele até pensa da conquista que teria se pudesse seduzir a outra pessoa à uma relação ilícita (o que é soberba da vida).

Neste processo de pensamento ele está cooperando com Satanás na tentação e aumentando a intensidade na sua própria mente. Ele pecará no seu coração se não tiver oportunidade para efetuar sua ação. Como seria diferente se a pessoa tentada tivesse rejeitado a tentação quando ela surgiu! Se sua consciência de atração tivesse encontrado com sua resolução de "eu estou comprometido com a pureza. Não permitirei ser seduzido a cometer o pecado, até mesmo em pensamento. Eu rendo os meus pensamentos e desejos a Deus e peço o Seu livramento nesta difícil hora de tentação". Quão facilmente a vitória teria sido obtida. Mas deve haver a resolução (intenção) de ser puro antes da tentação vir. Já reparou como vivem as ervas daninhas em um jardim? Se já, você aprendeu uma lição: destrua primeiro as ervas daninhas antes que elas produzam sementes, e assim será muito mais fácil controlá-las. Este princípio aplica-se tão bem na vida espiritual como na vida do jardineiro. Pare a tentação, antes dela ter a oportunidade de produzir frutos e será mais fácil controlá-la.

Tenha Altos Objetivos

Busque viver em altos padrões espirituais. Você não nasceu para ser servo dos apetites físicos de seu corpo. Você não é somente um corpo. Você é um espírito que vive em um corpo e tem um corpo. O corpo físico é seu servo, não seu senhor. Está sujeito ao controle da sua vontade. Quando o corpo exigir satisfação encare essas exigências com um santificado senso comum. Satisfaça aquelas exigências que são próprias e legítimas. Recuse aquelas exigências que são ilícitas e impróprias. Não permita que desejos carnais digam que direção tomar em sua vida. Viva em altos padrões.

Aqui estão três regras para seguir e lutar contra a carne:

Nunca permita que sua paixão seja excitada além do controle da sua vontade e razão.
Permita a paixão surgir somente para responder a uma própria e válida necessidade.
Sempre mantenha a paixão sob controle, para que ela pare onde deva parar.

Desta maneira você andará no espírito e não na carne.

Algumas pessoas estão comumente vivendo em baixos prazeres porque não conhecem altos padrões. Dedique-se à Palavra de Deus, à comunhão com os irmãos (o povo de Deus), à comunhão diária com Deus, através da oração e deseje coisas mais altas e você será uma pessoa melhor. Como pode um cristão ser forte contra as tentações? Como pode abster-se dos desejos carnais? Deve imunizar-se contra o pecado. Como uma vacina pode deixar uma pessoa imune à uma doença, também os crentes podem aumentar sua resistência ao pecado. Como?

Cultivando um espírito de oração que o faça passar tempo em oração a Deus diariamente.
Fazendo uma solene resolução de ser leal a Deus e aos padrões bíblicos de moralidade por toda a sua vida. Guardando sua mente contra as desejosas e sensuais sugestões.
Cuidando-se com aquilo que lê, ouve e vê na TV e ouve no rádio, e o que se permite habitar em sua mente. Não é fácil. Requer uma batalha. Mas Deus pode e dará a vitória.

3. A razão

"Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma" (I Pd 2: 11).

Aqui está a razão pela qual os crentes devem resistir às tentações. Eis o motivo por que ele deve controlar as concupiscências da carne. É por isso que ele deve suportar a relação com o presente e degenerado sistema mundial, porque ele é "peregrino e forasteiro", que não pertence a este mundo. A razão: "as concupiscências carnais combatem CONTRA A ALMA".
O cristão está engajado em um combate espiritual. Veja o que diz Gálatas 5: 17. Lendo esta lista o cristão não fica surpreso de ser admoestado a "abster-se das concupiscências carnais", com a explicação de que elas "combatem contra a alma".

Satanás Procura Vencer Através das Concupiscências Carnais

O desejo do diabo é controlar você. Para conseguir este propósito ele realiza uma batalha contra os seus mais altos interesses espirituais. Note que a Bíblia fala de "combate" e não de batalha. Uma batalha é uma simples dificuldade. Uma guerra é uma campanha ativa que possui uma série de batalhas. Satanás tentará controlar e dominar você de tal maneira que você estará envolvido nesse combate espiritual enquanto viver.

Satanás é esperto. Ele não vem sobre você vestido em sua verdadeira natureza. Ele apela a você através de suas normais, honradas e santas necessidades de sua natureza física. Ele perverte fome em glutonaria. Perverte os desejos santos sexuais em concupiscências e tremenda imoralidade. Ele perverte a consciência de necessidades materiais em cobiçosos desejos por mais e mais. Esta é uma das maneiras que ele leva a cabo em seu incessante combate contra os seus mais altos interesses espirituais.

Algumas vezes Satanás apresenta a você acenando com bandeiras e trombetas, como se estivesse ali. Você pode saber que está enfrentando uma tentação para rebelar-se contra Deus e envolver-se em coisas erradas. Você deve ter cuidado contra estas tentações. Elas podem estar apelando seriamente contra a carne.

Em outras ocasiões Satanás vem a você em uma maneira inteligente e irreconhecível. Ele usará uma coisa inocente para se tornar uma armadilha para lhe pegar. Esteja alerta contra estas situações.

Uma estória antiga conta a grande batalha pela cidade de Tróia. A Marinha grega atravessou o mar; os soldados marcharam de seus navios e cruzaram a planície para sitiar a cidade de Tróia. O sítio demorou a acontecer, mas mesmo assim a cidade não pôde ser conquistada. Finalmente os gregos construíram um grande cavalo de madeira na planície, em frente ao portão da cidade. Retornaram então aos seus navios, levantaram as velas e voltaram ao mar pelo caminho que tinham vindo anteriormente. Os habitantes de Tróia estavam jubilantes. Eles estavam certos de que os gregos haviam desistido e tinham construído o cavalo de madeira em sinal de derrota. Com grande esforço eles levaram o cavalo para dentro da cidade murada. Naquele dia eles celebraram o livramento e à noite, pela primeira noite após longo tempo eles foram dormir seguros, confiando em sua própria segurança. Não sabiam que dentro do cavalo de madeira haviam soldados gregos. Sob a escuridão da noite os barcos gregos voltaram e o exército marchou silenciosamente e atravessando a planície até à cidade. E, também aproveitando-se da escuridão os soldados que estavam dentro do cavalo de madeira saíram e abriram os portões da cidade para os invasores. Antes dos habitantes de Tróia terem consciência do perigo, a cidade já estava dominada.

Esta estória ilustra a maneira que o diabo irá travar com você em seu combate espiritual. Algumas vezes ele ataca se apresentando, quando você sabe o que está em jogo. Em outras, ele é sutil e astucioso, atacando-lhe quando você não tem consciência de que o perigo está próximo. O diabo usará todas as possibilidades possíveis para vencer-te no combate espiritual.

Os cristãos não lutam por fama neste conflito espiritual. Há muito mais envolvido do que simplesmente uma vitória pessoal. A vitória de um ou a queda de outro pode ter conseqüências maiores na sua vida e pode influenciar a vida de outros.

A Satisfação Sensual Produz Prejuízo Espiritual

Esteja atento, pois toda a satisfação sensual deixará você magoado. Certo pai usava uma lição objetiva para ensinar a obediência a seu filho. Quando o rapaz se comportava mal, o pai pregava um prego na porta do celeiro de sua fazenda. Quando o rapaz obedecia muito prontamente, o pai tirava um prego que havia colocado anteriormente. O rapaz percebeu então o que se passava e resolveu a partir daquele instante se esforçar para tirar todos os pregos que estavam na porta, através da melhora de seu comportamento, tornando-se extremamente cuidadoso em suas atitudes e conduta. Um por um os pregos foram tirados. Um dia ele foi com seu pai retirar o último prego que havia na porta. Quão feliz ele estava! "Olhe papai", ele exclamou, "não ficou mais nenhum prego na porta!" "Não filho, não há mais nenhum prego", o pai respondeu, "mas olhe os buracos que eles deixaram".

A Bíblia pergunta: "Tomará alguém fogo em seu seio sem que seus vestidos não queimem? Ou andará alguém sobre as brasas sem que queimem os seus pés?" (Pv 6: 27,28). É claro que não. Nem tão pouco pode alguém pecar em sua vida (não importa qual seja a natureza do pecado) e não sofrer as conseqüências dele.

Que tipo de efeitos trazem as "concupiscências carnais", quando a elas são permitidos correr livremente na vida de alguém? Romanos 8: 6 responde: "porque a inclinação da carne é morte". Romanos 8: 13 continua: "porque se viverdes segundo a carne morrereis", e Romanos 8: 8 conclui: "portanto, os que estão na carne morrereis".

Há duas grandes forças no mundo que estão na disputa para controlar as vidas dos homens. São o poder de Deus para o bem e o poder de Satanás para o mal. Deus fez o homem uma criatura com o poder de escolha. Ele pode escolher submeter-se ao poder de Deus e desfrutar dos benefícios da justiça ou ele pode escolher submeter-se ao poder de Satanás e sofrer as conseqüências do mal. O homem é um agente moral que pode escolher a quem servir.

Romanos 6 é um apelo aos cristãos se alinharem ao lado de Deus e da justiça no combate espiritual. "Assim também considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor. Não reine portanto o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em sua concupiscências. Nem tão pouco apresenteis os vossos membros ao pecado, por instrumento de iniqüidade, mas apresentai-vos a Deus como vivos dentre os mortos, e os vossos membros a Deus como instrumentos de justiça. Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça" (Romanos 6: 11-14).

Com quem você se alinha na batalha espiritual? Com Deus ou com Satanás? Aqui está um princípio bíblico: "e os que estão em Cristo crucificaram a carne com suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito" (Gl 5: 24-25).

"Escolhei hoje a quem servis...porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor". (Js 24: 15)


4. O procedimento

A ordem divina está sobre os nossos corações nas palavras de I Pd 2: 11: "Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma". O testemunho de nossos corações é tal que essa ordem é lógica e essencial para o nosso combate espiritual Mas como? Essa é a pergunta. Como pode um cristão abster-se das concupiscências carnais que combatem contra a alma? Romanos 13: 13,14 dá a resposta nestas palavras: "andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e invejas; mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne e suas concupiscências". Novamente o testemunho dos corações é tamanho que, um método (ou procedimento) irá livrar o cristão do controle da carne e permiti-lo viver uma vida espiritual abundante no presente mundo.

A Proibição

Que tipo de pecado afasta alguém da vida espiritual? Que pecado combate contra a alma? Romanos 13: 13 lista três classificações de coisas erradas que são prejudiciais à vida espiritual.

Pecados de intemperança são proibidos. O que é intemperança? O dicionário diz que é a falta de sobriedade, ou atitude que perverte os costumes. Paulo escreveu pecados públicos que ele próprio chamou de glutonaria e bebedeira. O termo glutonaria, de outra maneira poderia ser traduzido em farra ou festa licenciosa. Refere-se também a todas as formas de hilaridade (explosão de risos), que excita paixões de maneira excessiva e descontrolada. Bebedeiras, referem-se às ações que resultam em intoxicação por bebidas alcoólicas. Os pecados de intemperança, proibidos aqui, eram praticados em adoração ao deus pagão Baco. Baco era o deus do vinho e da alegria. Sua adoração era feita por bêbados, e o diabo está presente nestas ocasiões. É imitada hoje em dia, sem o contexto de adoração, em todas aquelas ocasiões sociais onde a bebida alcoólica controla os fazedores de alegria (foliões ou fanfarrões). Tais pecados públicos de intemperança são proibidos, porque combatem contra a alma.
Pecados de impureza são proibidos. Paulo referia-se à pecados particulares que chamou de desonestidades e dissoluções, que também poderiam ser traduzidos por "imoralidade (ou prostituição)" e "indecência (ou sensualidade)". A imoralidade referida no texto significa o pecado cometido intimamente, ou "dentro de quartos", isto é imoralidade sexual. Indecência poderia ser traduzida também por sensualidade ou perversão de costumes. Referindo-se não somente a atos de imoralidade ou perversão sexual, mas àquelas coisas que excitam as paixões sensuais - exibições indecentes, filmes ou músicas que despertem paixões e etc... Pecados sensuais e sexuais são proibidos, porque combatem contra a alma.
Pecados de discórdia são proibidos. Paulo escreveu sobre os pecados sociais, que ele chamou de "contendas e inveja". Poderíamos traduzir para "discussões ou brigas e ciúmes". Alguém não precisa ser culpado de ter cometido grandes pecados que poderiam destruir seu bom nome, podendo sofrer os danos. Os mais aceitáveis pecados, expressos em um mal relacionamento entre pessoas, também prejudicam. Pecados sociais de discórdia são proibidos porque combatem contra a alma.

A Providência

Como alguém pode ter a certeza de não se engajar em pecados públicos de intemperança, pecados íntimos de impureza ou pecados sociais de discórdia? O apóstolo Paulo deu uma dupla sugestão:

"Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo";e
"Não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências".

Considere estas sugestões na ordem contrária. Não tenhais cuidado da carne. O que quer dizer "ter cuidado da carne para satisfazer suas concupiscências"? Quer dizer, oferecer a oportunidade, facilitar as coisas, fazer possível pelo esforço, de se tornar o autor da oportunidade de fazer algo errado.

Pense nisso na área da imoralidade sexual, já que este é um dos grandes problemas do mundo hoje. Ter cuidado de tal ato seria estar na presença do futuro/a companheiro/a, cultivar a atração, fazer planos para ficar sozinho com aquela pessoa, mudar palavras e ações afim de despertar o interesse do/a outro/a. Seria cultivar o interesse e prover a oportunidade para ocorrer o ato ilícito.

Como pode alguém ter certeza de que não tem cuidado para a carne não se expressar-se por si mesma? Não deve fazer planos para que isso aconteça. Não deve haver esse tipo de pensamento habitando em seu coração. Deve manter sua mente preocupada com as coisas de Deus. Deve-se dizer NÃO à carne em todas as ocasiões. Aqui está um princípio de controle de pensamento: Filipenses 4: 8 diz: "quanto ao mais irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é bom, se há alguma virtude e se há algum louvor, nisso pensai."

Mantenha sua mente pura. Esta é a melhor proteção que você pode ter contra os pecados da carne.

Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo. Repetidamente o apóstolo Paulo escreveu sobre "despir-se" do mal e "revestir-se" do bem, usando a analogia de mudança de roupas. Ele sugere que se você deseja obter a vitória sobre a carne você deve "vestir-se" do Senhor Jesus Cristo.

O que ele quer dizer com "revesti-vos" de Cristo? Ele sugere a mais íntima união e apropriação espiritual. "Vestir" uma outra pessoa denota a completa assunção de sua natureza. Cristo veste o homem na sua natureza e condição para que o homem vista-se de Cristo em disposição e caráter. Ele tornou-se um participante de nossa natureza física para que nos tornássemos participantes de Sua natureza moral. Vestir-se de Cristo também quer dizer deixá-lo ser o Governador de nossas vidas em todos os aspectos de nossa existência.

A Bíblia ordena repetidas vezes aos crentes "revesti-vos de Cristo". Admoesta-nos a nos vestirmos do novo homem (Efésios 4:24), vestirmos do sentimento de Cristo (Cl 3:12), da armadura de Cristo (Efésios 6:11-14), porque estamos "em Cristo", e Cristo está em nós desde o momento de nossa salvação.

Quão intimamente está o crente ligado à Cristo? Efésios 5:30 diz: "nos somos membros de seu corpo, de sua carne e de seus ossos." Paulo faz um apelo à moral e à pureza nessas palavras, "não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei pois os membros de Cristo, e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não, por certo."(I Coríntios 6:15). O crente está tão intimamente ligado ao corpo de Cristo que qualquer coisa que ele faça com seu corpo físico, ele está fazendo com um membro do corpo de Cristo. Pense nisso!

É possível uma verdadeira vitória espiritual? Sim, é. Você é uma pessoa constituída de 3 partes. Sua carne é a fonte de todos os desejos impróprios. Sua razão é o assento das santas leis de Deus. O seu ego (seu espírito interior) está no controle de sua vontade e pode escolher entre a lei de Deus e os desejos desordenados de sua carne.

Cristo morreu por você para que você não viva mais sob o domínio do pecado. Ele o separou do pecado mas deixou a natureza do pecado permanecer por propósitos disciplinares. Sua submissão à vontade de Deus lhe garantirá que você não se submeterá ao controle do pecado.

"Mas, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências". (Rm 13:14).

5. A alternativa


"Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma" (I Pedro 2:11).

"Antes santificai a Cristo, como Senhor, em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós" (I Pedro 3:15).

Estas passagens das Escrituras estão em gritante contraste com a experiência espiritual de muitos que se confessam crentes hoje em dia. Multidões perderam a visão e a emoção de conhecer a Jesus pessoalmente em uma comunhão dia após dia. Têm mais medo do mundo do que ter vitória sobre o mundo. Se testemunham por Cristo, seu testemunho é organizado, imposto, pressionado em vez de ser o fluir de uma vida interior. O que está errado se é esta a condição espiritual do crente? É uma indicação que ele perdeu a batalha na luta contra a carne.

Veja, ninguém é verdadeiramente seu próprio mestre. Ele será controlado por algum poder externo a ele. O Espírito Santo de Deus e os maus espíritos do diabo estão na disputa, buscando governar a vida de todas as pessoas. Isto não quer dizer que Deus não tenha mais poder do que Satanás tem e assim a disputa continua. É o reconhecimento de que Deus deu a cada ser humano o poder de livre escolha. O homem pode escolher dedicar sua vida a Deus ou ao diabo. Mas a decisão deve ser feita sob a ótica destas palavras das Escrituras: "não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte ou da obediência para a justiça?" (Romanos 6:16). Feliz é o homem que rende sua vida ao Espírito Santo de Deus. Como é isto possível? O apóstolo Pedro explicou este procedimento nas palavras inspiradas por Deus e registradas em I Pedro 3:15, "santificai ao Senhor Deus em vossos corações".
O Princípio

O que quer dizer "santificar" a Cristo como Senhor? "Glorificá-lo" quer dizer reconhecê-lo e responder às Suas gloriosas perfeições. "Magnificá-lo" significa considerar e honrar Sua infinita grandeza. "Justificá-lo" é enfatizar Sua inerente justiça e equidade. E, "santificá-lo" quer dizer reconhecer Sua completa santidade e tratá-lo com o devido respeito e submissão.

Alguém santifica a Cristo como Senhor quando O respeita como santo e age diante dEle como santo. Cristo é santificado no coração quando a atitude de alguém, seu modo de falar, obediência e até mesmo o descontentamento com o seu talento espiritual imperfeito (ou vida espiritual infrutífera) reflete uma influência pela santidade do Senhor Deus.

Em que sentido Cristo deve ser santificado no coração? Ele deve ser santificado (separado, respeitado) como "Senhor". O Senhorio de Jesus Cristo é a grande doutrina do Novo Testamento. É interessante perceber que Jesus é chamado "Salvador" apenas 24 vezes no Novo Testamento, enquanto é chamado "Senhor" 144 vezes. Pense nisso. Há mais ênfase no senhorio de Jesus Cristo do que sobre o fato dEle ser o Salvador daqueles que crêem.

Alguém pode receber a Cristo como Salvador e não se submeter a Ele como Senhor. Mas ninguém pode render-se a Ele como Senhor sem recebê-Lo como Salvador. Portanto, o Novo Testamento exige que haja fé em Jesus Cristo o que levará alguém a submeter-se a Ele como Senhor. Desta maneira, salvação e santificação estão em vigor na vida do crente.

J. Hudson Taylor, um grande missionário na China na geração passada, enfatizou as implicações de se submeter ao senhorio de Jesus Cristo quando disse, "ou Ele é Senhor de todos ou Ele não é Senhor de tudo". Santificar Cristo como Senhor quer dizer que a Ele é dado o controle, por um ato de vontade, em todos os aspectos da vida do crente.

O Lugar

Onde Cristo deve ser santificado como Senhor? Pedro responde, "em seus corações", "santificai ao Senhor Deus em seus corações"(I Pedro 3:15).

Santificar a Cristo "no coração" indica uma atitude espiritual, não apenas um ritual executado pelo corpo. O "coração" é o termo que a Bíblia usa para falar da mente da emoção e da vontade do homem. Santificar a Cristo no coração significa que tudo que ocorre na mente, emoção e vontade é governado pela santidade e soberania do Senhor Jesus Cristo. O que a mente pensar deve ser influenciado pela natureza santa de Cristo. O que as emoções amarem e odiarem, aprovarem ou rejeitarem deve ser governado pela natureza santa de Cristo. É isto que quer dizer santificar a Cristo como Senhor no "coração".

Mas preste mais atenção ainda. "Santificai o Senhor Deus EM seus corações". O apelo não é para santificá-Lo "com" seu coração nem "do" seu coração, mas "no" seu coração, isto é, dentro dele. Há algum significado especial nessa palavra? Sim, há. Requer uma atitude interior, um certo tipo de espírito, não apenas submissão da carne. Santificar a Cristo como Senhor "no" seu coração requer uma sincera devoção e dedicação a Ele.

Imagine o seu coração como uma igreja, um lugar de adoração. A congregação que se ajunta ali é composta de seus desejos, motivos, vontades, gostos, desgostos, paixões, prazeres, etc. Santifique a Cristo como Senhor em cada uma dessas áreas (desejos, motivos, vontades, gostos, desgostos, paixões, prazeres) e então você terá obedecido à divina ordem estabelecida no texto.

Há três tipos de seres humanos no mundo.

Há o homem natural. Cristo está fora de sua vida, porque o homem não é um salvo.
Há o homem carnal. Cristo está dentro de sua vida, é um homem salvo, mas o seu "ego" está no trono, e Cristo exerce pouco controle sobre sua vida.
Há o homem espiritual. Cristo está em sua vida, porque ele é salvo, Cristo possui o trono de sua vida, porque ele santificou a Cristo como Senhor em seu coração.

Que tipo de pessoa é você?



Texto: Lutando contra a carne de Robson do Nascimento retirado do site http://www.geocities.com/SoHo/4428/CARNE.HTM

16 comentários:

Anônimo disse...

Realmente tudo o que diz neste texto é a pura verdade que liberta, que vem do Senhor e de Sua Palavra. Tenho passado por várias provações na área sexual, e hoje, acordei angustiado. Percebi que eu mesmo não estava me controlando, e sim minhas vontades. Mas Deus me libertou, através dessa leitura, pude sentir uma fortificação espiritual, vinda de Deus. Peço que Deus abençõe a vocês que escreveram isso, fizeram essa meditação. Sei que vou ter que continuar lutando, pelo resto da minha vida, mas agora, sei que Deus é maior em mim, e se, Deus é por nós, quem será contra nós? Fiquem na paz, abençoados.

Anônimo disse...

Obrigado pelo texto!!!!

me ajudou muito!

Anônimo disse...

Com toda certeza é tudo verdade,se eu tinha alguma dúvida a respeito desse assunto,não tenho mas.que Deus abençoe a todos

Anônimo disse...

texto abençoado e mto educativoooo

Anônimo disse...

Muito bom obrigada pela ajuda para combater esse demônios do dia a dia em nome de Jesus eu vou ser filha obediente amém

Murilo disse...

Obrigado pela palavra, eu estava procurando respostas e encontrei várias delas aqui ! Que Deus abençoe !

Anônimo disse...

Vlw obrigado por esse texto......me ajudou muito

Anônimo disse...

Ótimo texto... Me ajudou a entender mtas coisas...

Anônimo disse...

obrigado

Anônimo disse...

Ainda existe pessoas compromissadas com a verdade, verdade esta, que é fatídica , sem interpretações.
Um sentimento fraternal coletivo visando o bem de terceiros. Obrigado

Ingrid Karu disse...

Muitoooo obrigada eu precisava muito disso,minha vida ta um combate muito grande mais meeu Deus e meu Jesus sao maiores e com eles sou mais que vencedora!

Anônimo disse...

luto contra isso muito em minha vida muitas vezes o inimigo me confundia, cheguei a pensar q tivesse algo a ver com amor, mais até q começei a perceber q o erro estava em mim, eu procurava isso, na mente... mais procurava.. era eu mesma q me amaldiçoava,(apesar de sabermos o q é certo e errado, é bom ouvir uma palavra que te faça enxergar os caminhos de DEUS novamente), mais mesmo assim ja estava pecando em pensamentos, hoje quando li este testo, achei a benção de DEUS aqui, pois me limpou a mente me levou para mais perto de DEUS e com certeza me ajudou muito,agora é "fugir" desse pensamentos e buscar mais a DEUS.. louvor e oração com certeza! amem

Anônimo disse...

Obrigado

Anônimo disse...

UM DOS MELHORES TEXTO QUE JÁ LI, ACHO QUE VAI ME SALVAR DO PECADO DA CARNE. AMÉM SENHOS JESUS, ME LEVA JUNTO COM VC E ME AJUDA A AJUDAR OUTRAS PESSOAS A IREM PRO CÉU TAMBEM. AMEM.

Anônimo disse...

Em Nome de Jesus
que Deus abençoe a todos.
obrigado por este texto incrível!
que a paz esteja com todos nós em nome de Jesus.

Anônimo disse...

O artigo que acabo de ler é muito inspirador e me fez refletir sobre a precariedade da minha relação com
Deus. As palavras abriram os meus olhos e revelaram quão iníquos são os meus desejos. A minha vontade é colocar-me sob a direção divina e assim fugir da tentação da carne. Obrigado.